O INSTITUTO

Compartilhe:


Um susto!



Em 2007, após chegar da cidade de São Paulo para morar em Santos, motivado pela oportunidade de cursar a Faculdade de Biologia Marinha na Universidade Santa Cecília e ficar mais próximo do pai, William obteve dia após dia, maior contato com o ecossistema estuarino da região, através de saídas de campo como aluno e passeios de caiaque durante os finais de semana. Perplexo com a massiva degradação, sentiu que algo precisava ser feito em relação ao lixo e o esgoto que são descartados todos os dias no ecossistema.

Infância salgada

William aos 8 anos em Ubatuba
Logo cedo começou a ter contato com o mar, ganhou sua primeira prancha de surf aos 12 anos e aos 14 fez seu primeiro mergulho autônomo,  aprendendo a respeitar e admirar o ambiente marinho e seus habitantes. Conheceu através da internet a Project AWARE, uma fundação ligada a credenciadora de mergulho PADI, que promove ações voluntárias para recuperação e conservação de ambientes marinhos.


Após enviar algumas fotografias e se cadastrar como coordenador de ações, William começou a coordenar ações voluntárias de limpeza em manguezais ocupados por palafitas na Zona Noroeste de Santos.


Em 2008, essa iniciativa lhe rendeu a chance de conhecer a presidente da Sociedade Pró-Melhoramentos da Vila Gilda, Lucinéia Marques de Lima Souza, mais conhecida como Dona Néia, que sempre apoiou as ações de sensibilização e educação ambiental no manguezal.


Nasce o Instituto EcoFaxina

Após as primeiras ações voluntárias nos manguezais as fotografias foram mostradas para muitas pessoas e percebemos que todas ficavam espantadas com a imagens impressionantes de 6 mil famílias vivendo na maior favela de palafitas do Brasil, gerando uma quantidade enorme de lixo e esgoto direto no estuário (as cidades dão as costas para a natureza e giram em torno de seu centro).

Para conseguir dar mais visibilidade ao problema, foi necessário reunir mais pessoas para ajudar na organização e formar um grupo de estudos e educação ambiental na região estuarina. Assim, William reuniu um grupo de alunos e profissionais que se interessaram pela iniciativa e em 14 de outubro de 2008 organizaram e registraram em cartório uma Sociedade Civil Sem Fins Lucrativos. Nesse momento, os laços com a comunidade já eram bem fortes, por quem eram chamados de "meninos da biologia".

Ainda em 2008, fortalecemos nossas ações com os apoios da Terracom Engenharia, que passou a oferecer um ônibus para o transporte de voluntários nas ações realizadas em Santos, e em 2009 a Unisanta ofereceu bolsas de estudo para os alunos envolvidos no projeto.

Em 2010, o Instituto EcoFaxina firmou parceria para desenvolver um programa de educação ambiental (Programa Turma Ecológica) no Projeto Tia Egle, local que presta serviços sociais e de creche para cerca de 200 crianças na região do Dique da Vila Gilda. Com uma boa área, a sede do Projeto Tia Egle permite que sejam desenvolvidas diversas atividades ecoeducadoras com as crianças.


Em 2011 fechamos uma parceria com a Associação dos Moradores e Amigos do Caminho da União, representada pelo seu presidente Sr. João Manoel Líbero, que divide seu tempo entre a comunidade e o emprego na Defesa Civil de Santos. A partir do segundo semestre de 2012 terá início, na sede da associação, o Programa Turma Ecológica - Rumo Ceto. Aulas de reforço escolar e Educação Ambiental para crianças de 6 a 14 anos de idade.

Com mais de 30 Ações Voluntárias, o instituto mobilizou aproximadamente 420 voluntários e retirou cerca de 25 toneladas de resíduos na Baixada Santista.

Objetivos principais

Implantar o Sistema Ambiental de Coleta de Resíduos, e com isso recuperar áreas degradas de manguezal, de forma gradativa e ininterrupta, gerando renda através da formação de uma frente de trabalho formada por jovens em situação de risco social ao criar uma nova profissão dentro do setor de resíduos e reciclagem, o "Agente Ambiental de Coleta de Resíduos". 

Metas

Reverter o quadro de degradação, atuando em parceria com as comunidades que
contribuem para o atual cenário de caos, como favelas palafitas e bairros de periferia.

O envolvimento das comunidades e seus representantes possibilita a integração dos principais agentes de desenvolvimento: setores públicos, privados e da sociedade civil organizada, possibilitando a formação e consolidação de uma sociedade saudável.

Apoio

Parceiros como a Universidade Santa Cecília, as associações de bairro e a prefeitura de Santos, estão viabilizando um trabalho mais rápido e eficáz no sentido de identificar diagnósticos e buscar alternativas práticas e sustentáveis para os problemas de poluição no estuário de Santos e São Vicente.

O Instituto EcoFaxina conta ainda com o incentivo e o know-how da Project AWARE Foundation, uma organização internacional sem fins lucrativos presente em 175 países, que apoia iniciativas para a limpeza e a conservação de ecossistemas marinhos através de ações e atividades de educação ambiental envolvendo voluntários.

Os resíduos coletados nas ações voluntárias promovidas pelo Instituto EcoFaxina são identificados e pesados. Esses dados são computados e enviados para a sede da Project AWARE na Califórnia/EUA, que publica anualmente um relatório global de coleta voluntária de resíduos. No mês de novembro de 2008, o Instituto EcoFaxina recebeu o título de Coordenador Internacional de Limpeza e entrou como instituição parceira em um projeto de limpeza de ecossistemas marinhos que possui ações e metas estipuladas até o ano de 2013.


Estrutura organizacional




Nossa causa


Estuário de Santos







Instituto EcoFaxina
Limpeza, Monitoramento e Educação Ambiental
Rua Dr. Oswaldo Cruz, 377 - Conj.03 - Boqueirão
Santos - São Paulo - Brasil

(13) 3301.2391 - 9712.7277
ecofaxina@gmail.com
CNPJ: 10.735.372/0001-10

.