BTP recebe parecer para iniciar projeto executivo no Porto de Santos

Compartilhe:

18/08/2009 - Guia Marítimo

Terminal da MSC poderá movimentar 1,1 milhão de Teus em 2012.

A Cetesb, agência de meio ambiente do Estado de São Paulo, emitiu ontem, dia 17, parecer favorável ao projeto executivo da BTP (Brasil Terminal Portuário) para remediação de uma área de 390 mil metros quadrados no Porto de Santos, na Alemoa, apurou com exclusividade o Guia Marítimo.

A empresa, que tem como acionista o armador MSC, erguerá no local um megaterminal para movimentar 1,1 milhão de Teus (unidade de medida equivalente a um contêiner de 20 pés) e 1,2 milhão de toneladas de granéis líquidos a partir de 2012, quando entrará em operação a primeira fase da instalação. O procedimento deverá começar em até 60 dias.

No total, o empreendimento está orçado em R$ 1,6 bilhão. Somente a remediação consumirá quase R$ 300 milhões. A recuperação da área consistirá num engenhoso e inédito - pelo menos no ambiente portuário brasileiro - processo de retirada, lavagem e reaproveitamento do solo.

Desde a década de 1940 até o ano de 2002 a área serviu de depósito de lixo e detritos do porto. Para se ter uma ideia, o solo estava contaminado com chumbo, benzeno, cloreto de vinila e mercúrio em quantidade até seis vezes maior do que o nível considerado aceitável pela Cetesb.

Pelo projeto básico, serão deslocados e tratados 680 mil metros cúbicos de material. As amostras serão enviadas à Cetesb, que avaliará se os índices estão dentro do padrão. Segundo o diretor-geral da BTP, Henry Robinson, a expectativa é que entre 75% e 80% dos sedimentos possam ser reaproveitados e utilizados como aterro nas obras civis do terminal.

Quando pronto, o empreendimento poderá receber navios com capacidade para transportar até 9.200 Teus.
.