Robô realiza a limpeza no fundo da Baía de Monterey na Califórnia

Compartilhe:

11/11/2009 - Por William Rodriguez Schepis

Um fantasma está lutando no fundo do oceano com pescadores fantasmas.

Não, não é um filme Halloween.

O Santuário Nacional Marinho da Baía de Monterey implantou em outubro o Phantom HD2, um veículo de operação remota (ROV) que irá limpar os restos de materiais de pesca no fundo da baía.

"Materiais de pesca abandonados ou perdidos, feitos de materiais sintéticos não se decompõem na água do mar e podem permanecer no oceano por séculos, afetando animais selvagens e habitats submarinos", disse Kirsten Gilardi, diretor executivo da SeaDoc Society, parceira do projeto.

Redes de pesca abandonadas se estendem na coluna d'água a partir do fundo do mar e emaranham tudo, desde crustáceos até mamíferos marinhos - um processo chamado de "pesca fantasma". Além de fornecer habitat artificial para organismos que não deveria estar lá, alterando o ecossistema do substrato oceânico.

Quando os investigadores e os mergulhadores de profundidade aboservarem as redes, deverão notificar a equipe de pesquisa. A equipe faz descer o robô subaquático, que navega no fundo do mar através de propulsores.

"Ele passa sobre as rochas até encontrar o alvo", disse Karen Grimmel, líder do projeto.

O robô é ligado a um barco por cabo e envia vídeo ao vivo para a equipe de pesquisa a bordo. A tripulação controla os movimentos do braço do robô por um joystick, cortando e rebocando linhas e redes para a superfície. Para as coisas muito pesadas, o robô prende um gancho e corre um cabo até o barco. A equipe conecta a outra extremidade do cabo a guinchos do navio que recolhem tais artefatos.

Michael Carver, à esquerda, do Cordell Bank National Marine Sanctuary e Bussell Craig, o piloto de ROV's da Underwater Resources, operando o ROV. (NOAA / Especial para The Herald)

No passado o recolhimento era feito por mergulhadores. Mas o robô pode ir mais fundo - até 300 metros - e usar a sua poderosa luz para iluminar o fundo do mar.

O cruzeiro de remoção de resíduos começou 18 de outubro. Desde então, o robô tem ajudado a pegar duas grandes redes de pesca, um fragmento rede de arrasto e uma rede-armadilha de caranguejo. As duas pesaram juntas meia tonelada.

"Nós queremos trazer o habitat marinho de volta ao estado que costumava ser", disse Grimmel.

Este ano, a equipe de pesquisa se concentra na Área de Conservação Marinha na ponta sul do canyon submarino da Baía de Monterey. O local foi designado como área marinha protegida, em setembro de 2007 para proteger peixes de águas profundas.

A equipe continuará a puxar para cima os restos até sexta-feira. Quando completarem um ano de exploração, eles planejam enviar o robô a outros pontos, talvez Point Sur e Carmel Bay, Grimmel disse.

"Esperamos que os pescadores nos avisem assim que perderem algum tipo de equipamento de pesca, para que possamos recuperá-lo imediatamente", disse Grimmel. "É mais fácil recuperá-lo imediatamente do que quando permanece por um longo período tempo no fundo."

O projeto é custeado pelo Santuário da Baía de Monterey e pela California Wildlife Conservation.

Fonte: The Herald

.