Lixo cresce mais do que a economia e a reciclagem

Compartilhe:

15/07/2010 - Tierramérica

A produção de lixo no Brasil cresceu 8%, 70 gramas diárias por pessoa, em 2009, apesar de ter sido um ano de crise econômica.


Por outro lado, a coleta seletiva de lixo aumentou apenas 0,7%, limitando-se a 7% dos municípios.

Esses dados da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais revelam falta de políticas públicas para a reciclagem.

Entre os municípios mais avançados, destaca-se Londrina, no Estado do Paraná, onde a coleta seletiva chega a 85% dos domicílios e é executada por meio de projetos sociais.

“Os catadores respondem pela coleta, obtêm renda com esse trabalho e são treinados para educar a população”, explicou ao Terramérica a gestora da atividade no município, Marilys Garani. “As estatísticas comprovam que os gastos da prefeitura com o lixo baixaram desde a implantação do projeto”, acrescentou.
.