A poluição sonora nos oceanos cresce e prejudica a vida marinha

Compartilhe:

Muitos cientistas do mundo concordam que a poluição sonora nos oceanos é uma grave questão ambiental, que pode causar sérios danos à cadeia alimentar marinha. A poluição sonora nos oceanos tem aumentado dramaticamente nos últimos dois anos, peixes e outras espécies marinhas estão encontrando muita dificuldade para distinguir os sons naturais dos sons artificiais.

Isto significa que os peixes podem ser atraídos por sons artificiais, o que pode levar a um sério declínio em muitas espécies. Biólogos estão preocupados que em ambientes com muitos ruídos, o impacto no comportamento natural provavelmente resultará em efeitos devastadores sobre a procriação dos peixes e nos estoques pesqueiros.

Vários estudos recentes têm mostrado que os peixes podem acidentalmente aprender a seguir ruídos, e seguindo estes sons, podem ser atraídos por obras ou navios, expondo os cardumes a situações que provavelmente resultam em morte. Há de se levar em conta também que o som percorre um caminho muito mais longo e rápido na água, a uma velocidade de 1.435 m/s, em comparação com o ar, onde a velocidade fica em torno de 331 m/s.

Com o projeto da ponte entre Santos e Guarujá, a poluição sonora subaquática gerada pela travessia por balsas está com os dias contados. Um alívio para muitos peixes e tartarugas que tentam entrar pelo canal do porto no estuário de Santos.

Uma quipe britânica que está trabalhando na Grande Barreira de Corais, disse recentemente que os peixes jovens são particularmente sensíveis à poluição sonora. O Dr. Steve Simpson, pesquisador sênior da Escola de Ciências Biológicas da Universidade de Bristol apontou para esse perigo, dizendo que "com apenas algumas semanas de vida, os peixes de recife enfrentam um desafio monumental para localizar e escolher um habitat adequado. Os ruídos dos recifes lhes dão informações vitais. Mas se aprenderem, lembrarem e tornarem-se atraídos pelos sons errados, podemos levar populações em várias direções erradas."

Direção errada no mundo marinho, na maioria dos casos, significa morte certa. Se a poluição sonora continuar nesse ritmo em nossos oceanos, muitas espécies de peixes vão experimentar um declínio acentuado nos próximos anos.
.