Criança cai na maré e morre afogada em favela na Zona Noroeste

Compartilhe:

01/12/2010 - Fernando Diegues / A Tribuna

Maria Eduarda Felix da Silva Gonçalves, de 2 anos, a Duda, morreu vítima de afogamento no Jardim Castelo, em Santos. Ela teria caído na maré pelo vão de uma passarela que liga as casas no Caminho da Divisa, na tarde de terça-feira.

A criança foi achada nas imediações do local da queda cerca de uma hora após o encontro de sua mamadeira.

O afogamento aconteceu por volta das 14 horas. A mãe da criança, a diarista Camila Santana Felix da Silva, de 25 anos, contou que cuidava de outro filho, de 2 meses, quando sentiu a falta de Duda. Camila tem outros dois filhos, uma menina de 5 anos e um garoto de 8 anos.

Segundo a mãe, a menina não ia para rua. Apenas costumava ir de sua casa para a da avó, que fica na mesma área. "Perguntei para minha filha de 5 anos (sobre onde estava Duda) e passamos a procurar na vizinhança".

Mamadeira

Os moradores ajudaram nas buscas e durante os trabalhos a mamadeira foi vista na maré, que estava alta. Populares entraram nas águas e cerca de 40 minutos após ter sumido a menina foi achada nas imediações de sua residência.

A criança chegou a ser levada ao Pronto Socorro da Zona Noroeste. "Chegou lá sem vida", explicou a mãe.

"Perdi minha vida toda. A família está arrasada", contou Camila. O corpo da menina foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Santos para realização de exame necroscópico.

Posteriormente a criança foi levada ao Cemitério da Areia Branca, na tarde de ontem, para ser velada e enterrada. "Era uma criança tranquila, não dava trabalho, obedecia", disse Camila.

De acordo com a balconista Carolina das Dores, Duda não foi a primeira criança a cair na maré. "Mas, como elas são grandes, dá tempo de gritar. Uma criança pequena como a dudinha não tinha como".

Santos Novos Tempos

Algumas famílias que vivem em palafitas no Bairro Jardim Castelo são cadastradas no programa 'Santos Novos Tempos', segundo o administrador da Regional da Zona Noroeste da Prefeitura de Santos, Wagner Ramos.

Ele diz que as famílias terão atendimento na Rua Flor Horácio Cirilo, onde serão construídas 32 unidades. "O restante do pessoal será direcionado para uma outra parte do projeto habitacional, que será no caminho de São Sebastião".

Ramos afirma que as primeiras 32 unidades serão entregues até o final de 2011, enquanto as obras de habitação para as outras famílias ficarão prontas em 2012.

Os familiares e vizinhos de Duda solicitam reformas urgentes nas pontes que ligam as palafitas. Ramos afirma que será enviado material para conserto em até um mês. "A gente dá atendimento, mas não é obrigação da Prefeitura fazer isso", diz o administrador.

Há famílias que não são contempladas pelo programa 'Santos Novos Tempos'. De acordo com Ramos, elas teriam acessado áreas de Cidade sem autorização da Prefeitura.

O olhar triste de uma menina que cresce em uma palafita no Jardim Castelo. É nesse bairro que o Instituto EcoFaxina realiza o Programa Turma Ecológica, com atividades socioambientais com crianças e adolescentes.
.