Relatório diz que maioria dos arrecifes de corais está ameaçada

Compartilhe:

25/02/2011 - Mônica Villela Grayley / Rádio ONU

Atividade humana é responsável por danos causados a 75% dos corais, incluindo pesca excessiva, construções em áreas costeiras e poluição marinha.

O plástico sufoca o corais e acaba ingerido por peixes e tartarugas que circulam os arrecifes de corais

Um relatório, apoiado pelas Nações Unidas, sugere que cerca de 75% dos arrecifes de corais estão ameaçados por atividades humanas.

Segundo o documento "Corais sob Risco Revisitados", lançado nesta quinta-feira em Washington e Londres, se as ameças não forem contidas, mais de 90% dos arrecifes estarão ameaçados até 2030.

Mudanças Climáticas

Entre os danos, estão pesca excessiva, construções em áreas costeiras, altos índices de acidificação e poluição.

A subsecretária americana de Comércio para Oceanos e Atmosfera, Jane Lubchenco, disse que o relatório é um alerta para legisladores, líderes empresariais e gerentes de oceanos. Ela lembrou que as mudanças climáticas, além de outras ameaças locais e globais, são um grande problema para os corais.

Uma das organizações que compilaram o relatório, o Instituto Mundial de Recursos, disse que os arrecifes são importante para milhões de pessoas em todo o mundo.

Recomendações

Entre as recomendações feitas pelo relatório está a criação de áreas de proteção marinha. Mais de 25% dos corais se encontram atualmente em parques e reservas. Mas apenas 6% estão em zonas gerenciadas de forma eficiente.

Mais de 275 milhões de pessoas vivem em áreas vizinhas a arrecifes de corais. Em pelo menos 100 países, eles protegem 150 km de litorais.

De acordo com o relatório, 27 nações estão mais vulneráveis à degradação e perda dos corais. Entre elas: Haiti, Filipinas, Tanzânia, Fiji e Indonésia.
.