Navio pode faturar com "venda" de lixo

Compartilhe:

14/11/2011 - Metro Santos

Navios podem ganhar descontos em taxas portuárias caso descartem em terra o lixo que produzem a bordo e jogam no mar.

Modelo adotado em portos europeus previne o descarte incorreto dos resíduos.

A medida é estudada pela SEP (Secretaria Especial de Portos) dentro do Programa de Conformidade do Gerenciamento de Resípelo, que avaliará experiências internacionais na questão, como desconto em taxas, prática adotada na Bélgica.

Marcos Freitas, da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), coordenador do programa, busca uma saída sustentável. “Podemos ter os portos como autogeradores de energia a partir deste lixo”, diz. A saída mais eficaz seria a construção de usinas energéticas que usariam o lixo como combustível. O programa é uma parceria da SEP com 12 universidades federais e vai custar R$ 125 milhões.

“No porto da Antuérpia, o país dá desconto na taxa de ancoragem para navios que deixam o lixo lá”, afirma Antônio Ferreira, diretor Revitalização e Modernização da SEP.

A vantagem com a “compra” é ter maior controle ambiental dos descartes de resíduos sólidos e efluentes.

Além do lixo dos navios, resíduos de operações, como os grãos, precisam de solução, /segundo o diretor da SEP, porque ajudam na proliferação de pombos, ratos e mosquitos nas cidades portuárias.

“Com a oportunidade financeira, os navios serão motivados a depositar o seu lixo nos portos para tratamento, afirma Antonio Ferreira.
.