Los Angeles, a segunda maior cidade dos EUA, proíbe as sacolas plásticas

Compartilhe:

26/06/2012 - IEF

A Câmara Municipal de Los Angeles proíbe a distribuição de sacolas plásticas nos caixas dos estabelecimentos varejistas, tornando a "Cidade dos Anjos" a maior do país a eliminar progressivamente as sacolas descartáveis.

Ativista comemora o resultado na frente da prefeitura 
Crédito: Heal the Bay
A Câmara Municipal de Los Angeles votou 13 a 1 a favor da eliminação progressiva das sacolas plásticas; o Vereador Bernard Parques votou contra.

A proibição será dividida em três fases durante os próximos 16 meses em cerca de 7.500 lojas.

Primeiro haverá uma revisão ambiental de meses meses da proibição, seguido de uma portaria exigindo que o comércio varejista pare de oferecer os sacos plásticos.

Os supermercados e grandes lojas terão então seis meses para eliminar progressivamente as sacolas plásticas. Já o comércio varejista terá um período de 12 meses. Os vereadores se recusaram a proibir o uso das sacolas de papel.

O prefeito Anthony Villaraigosa disse: "Hoje, a Câmara Municipal aprovou uma moção que nos deixa mais próximo de fazer uma Los Angeles verde, limpa e sustentável. As pequenas coisas contam, a remoção dos sacos de plástico que entopem as nossas ruas e poluem nossos cursos d'água irá percorrer um longo caminho no sentido de proteger os Angelenos e a vida selvagem por gerações".

"Los Angeles está liderando o estado e a nação em fazer escolhas inteligentes para o nosso futuro", Villaraigosa disse. "Com esta nova medida, 1 em cada 4 californianos estará vivendo livre de sacolas plásticas. Esperamos que nossas ações incentivem outras grandes cidades, condados e estados a tomar medidas."

"Nós vamos ter certeza de que ambos, os varejistas e os clientes tenham tempo suficiente para se ajustarem e se adaptarem antes de quaisquer mudanças permanentes em vigor, enquanto caminhamos para frente, para uma cidade mais limpa, sem sacolas plásticas", disse o prefeito.

A votação coloca Los Angeles na lista de 47 cidades da Califórnia que já proibiram as sacolas plásticas, que vem lotando aterros, entupindo bueiros e representando uma ameaça para a vida selvagem e ao meio ambiente.

Organizações sem fins lucrativos têm realizado campanhas para a proibição. As ONGs Environment California, Heal The Bay, Plastic Pollution Coalition, Environmental Media Association entre outras, entregaram uma carta aos vereadores pedindo o voto a favor durante manifestação em frente a Câmara Municipal, pouco antes da votação.

Muitas estrelas de cinema, TV e música apoiam a proibição, incluindo: Julia Roberts, Jeff Bridges, Smart Amy, Kyra Sedgwick, Julia Louis-Dreyfus, Ted Danson, Rosario Dawson, John Cusack, Peter Fonda, Jackson Browne, Bonnie Raitt, Linda Ronstadt , Ed Begley Jr. e muitos outros.

Prejuízos ambientais e econômicos

Análises realizadas pela prefeitura e terceiros apontam que o uso único de sacolas custam aos consumidores e contribuintes de Los Angeles mais de US$ 75 milhões de dólares por ano, relacionados aos custos com a limpeza da poluição e o preços mais elevados nos mercados.

A sacola plástica é o tipo de lixo mais caro para ser removido do rio Los Angeles e da Enseada Ballona.

Nos termos da Lei da Água Limpa (Clean Water Act), os contribuintes norte-americanos foram obrigados a gastar cerca de US$ 10 milhões de dólares anualmente para limpar e manter as sacolas plásticas fora dos corpos d'água impactados.

Reciclagem

"As sacolas plásticas muitas vezes tornam-se lixo depois de serem devidamente descartadas", disse Mark Murray, diretor executivo da Californians Against Waste. "Elas voam de latas de lixo, caminhões, aterros sanitários e são levadas pelo vento e pela água por todo o meio ambiente. Este é um exemplo onde a reciclagem não parece ser a resposta."

Los Angeles tentou a reciclagem de sacos plásticos com lixeiras nas calçadas, mas Murray diz que o esforço tem se provado caro e sem sucesso. "Apesar das promessas anteriores da indústria de plásticos, o apoio financeiro e o mercado  final para as sacolas plásticas coletadas nas calçadas não se concretizaram. Os custos impostos pelas sacolas plásticas ao programa de calçadas da cidade superam qualquer benefício ambiental", disse ele.

O que os olhos não vêem...

Gaivota comendo uma sacola plástica
Para a Environment California, que defende água, ar e áreas abertas limpas em todo o estado, as sacolas descartáveis ​​de plástico passaram de um incômodo público para uma crise ambiental.

A limpeza de sacolas plástica no meio ambiente é cara e difícil
Crédito: The Daily Ocean
"Projetada para ser utilizada por apenas alguns instantes, as sacolas plásticas não degradam e duram centenas de anos no oceano. O plástico pode matar animais selvagens que o confundem com comida ou ficam emaranhados."



As sacolas plásticas são difíceis de coletar e geralmente não passam pela triagem quando chegam em recicladoras
Nos últimos 25 anos, as sacolas plásticas têm sido um dos principais itens coletados no Dia Internacional de Limpeza Costeira.

Fonte: Environment News Service