Governo vai definir empresa que fornecerá imagens para o CAR

Compartilhe:

09/11/2012 - Terra

A empresa responsável pelo fornecimento de imagens de satélite que serão usadas para o Cadastro Ambiental Rural (CAR), previsto pelo novo Código Florestal, sai nos próximos dias.

"A partir da assinatura do contrato, as imagens devem ser entregues em 60 dias", informa a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira. "Nós vamos fazer o termo de cooperação com os Estados e vamos passar as imagens para eles. Quem tem seu sistema de cadastro estadual vai poder utilizar as imagens e quem não tem vai usar o sistema federal", explica.

Imagens de satélite mostram a evolução do desmatamento em 20 anos no oeste do Maranhão, divisa com o Pará. Crédito: Landsat-Inpe/Divulgação

Na opinião da ministra, o trabalho vai exigir a integração de vários setores. "Nós vamos implantar o cadastro e iniciar um processo de mobilização que não é só do poder público, mas das entidades de classe", afirma. O prazo para elaboração do cadastro é de dois anos.

Izabella explica que o ministério já está conversando com instituições como a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), a Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag) e a Federação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar (Fetraf).

"Precisamos de um grande engajamento para construir o cadastro e saber, de fato, não só quais são as áreas de preservação permanente, de reserva legal, mas também a situação dos imóveis rurais no Brasil", afirma.

O novo código prevê a obrigatoriedade do CAR para todas as propriedades rurais. A finalidade, de acordo com o documento, é "integrar as informações ambientais das propriedades e posses rurais, compondo base de dados para controle, monitoramento, planejamento ambiental e econômico e combate ao desmatamento".