Fim do mundo?! Queimar lixo torna-se a única opção para moradores de São Vicente

Compartilhe:

29/12/2012

Coleta não é feita há uma semana no bairro Jardim Rio Branco. Prefeitura afirma que caminhão de lixo quebrou.

Moradores espalharam lixo pela avenida Ulisses Guimarães. Crédito: Anna Gabriela Ribeiro/G1

Moradores do bairro Jardim Rio Branco, em São Vicente, no litoral de São Paulo, fecharam uma das principais avenidas do bairro com lixo e móveis na sexta-feira (28). A população reclama que a coleta de lixo não é feita há aproximadamente uma semana. Para conter o protesto, a Polícia Militar foi acionada.

Alguns moradores ameaçaram colocar fogo na pilha de lixo acumulada na Avenida Ulisses Guimarães. A Polícia Militar bloqueou a entrada de veículos na avenida para impedir que o trânsito ficasse complicado na região.

De acordo com a moradora Cristina Eduarda, a última coleta de lixo aconteceu no sábado (22) e, que os coletores deveriam ter passado para recolher o lixo na terça e na quinta-feira, o que não aconteceu. “O lixo está acumulado em todas as ruas do bairro. Com isso vêm bichos, como larvas que estão entrando dentro de casa. Tenho uma neta pequena e é perigoso”, reclama a moradora.

Já a comerciante Maria José afirma que a situação precária tem espantado clientes de seu salão de cabeleireiro. “O cheiro está horrível, abri meu negócio aqui há um ano mas quero fechar, não tem condições de trabalhar com essa sujeira”, diz.

Lixo está acumulado nas casas há cerca de uma semana. Crédito: Anna Gabriela Ribeiro/G1

Os moradores acumularam sacos de lixos e móveis velhos no meio da avenida, o objetivo é chamar a atenção das autoridades para que a coleta seja feita ainda nesta sexta-feira. De acordo com os moradores, se a limpeza não ocorresse até a noite eles colocariam fogo no lixo.

Em nota, a prefeitura de São Vicente informa que um dos caminhões que realiza a coleta de lixo quebrou e não conseguiu recolher todos os resíduos. Afirma ainda que, na sexta-feira, já havia providenciado um novo veículo para normalizar todo o serviço de coleta no bairro.

Fonte: Anna Gabriela Ribeiro / G1 Santos