Indústria nacional do plástico está pronta para forte crescimento, dizem os especialistas

Compartilhe:

06/12/2012

Embalagens plásticas terão a maior taxa de crescimento na indústria de embalagens no Brasil. O polipropileno e o polietileno tereftalato (PET) deverão apresentar as maiores taxas de crescimento entre os plásticos utilizados em embalagens, com um crescimento anual de 5,7% e 5,2%, respectivamente, até 2015.

Royalty Free

O mercado brasileiro de embalagens plásticas vai crescer a uma taxa anual de 4,9% até 2015, Graham Wallis, CEO da consultoria Datamark de São Paulo, disse em uma conferência no Rio de Janeiro.

O crescimento será impulsionado em grande parte pela bebida e os mercados de higiene e cuidados pessoais.

A Datamark espera que a demanda por embalagens de plástico para cuidados pessoais no Brasil terá um aumento anual de 7,1% de 2011 a 2015, para embalagens de bebida 5,7%, e de alimentos 5,0% no mesmo período.

O mercado de embalagens no Brasil em 2011 produziu 9.7 Mt em 2011, e as embalagens plásticas representam 26% deste total. O mercado irá receber mais 520 mil toneladas até 2015, aumentando a participação no mercado de embalagens para 27%.

"Há espaço para embalagens mais sofisticadas no Brasil, em termos de caixas e embalagens flexíveis de qualidade, com o aumento da renda aumenta a necessidade de diferenciação de produtos", disse Wallis.

O mercado de embalagens cresceu 1,5% em 2011, mas contraiu 1% no primeiro semestre de 2012, refletindo a queda na produção industrial no Brasil.

No entanto, a Datamark espera uma recuperação na segunda metade do ano, com um aumento de 1% na produção de embalagens no ano de 2012. O mercado de US $ 27 bilhões dos EUA está previsto para crescer 4,0% ao ano nos próximos cinco anos.

Fonte: Business News Americas