Peixe: a comida mais perigosa do planeta?

Compartilhe:

21/05/2013

Você sabia que 60% dos nossos peixes agora são produzidos em fazendas? E que até 2050 os oceanos do nosso planeta estarão completamente esgotados? Ou que peixes vivem em águas tao poluídas que você nunca sonharia em bebe-las, mas mesmo assim você esta ingerindo todos esses poluentes, bactérias e metais pesados cada vez que você escolhe come-los...


Uma catástrofe ambiental

Nossos oceanos estão à beira de um colapso. Em menos de 40 anos, teremos explorado até a extinção, tudo por causa de nossa demanda irrealista por um alimento que poderia literalmente estar nos matando, e com isso matando nosso belo planeta e sua inacreditável biodiversidade que habita nossas águas. Além de 90 por cento dos grandes peixes dos oceanos estarem sendo pescados até o esgotamento, nós estamos causando danos permanentes aos seus ecossistemas. Agora, uma pausa para reflexão.

Além do extenso desmatamento para criação de gado, plantação de soja e uma infinidade de grãos para alimentar as fazendas de criação de vacas, porcos e galinhas, a outra força motriz para a destruição do planeta, muitas vezes subestimada por trás do desmatamento é o que só pode ser descrito como industria de fazendas flutuantes.

Fazenda marinha no litoral da Grécia. Crédito: AP

Na tentativa de resolver a ineficiência de ter que capturar 70 peixes selvagens  para alimentar um salmão até o consumo humano, foi cunhada a genial ideia  do peixe vegetariano. No entanto, é inerentemente insustentável alimentá-los com soja, milho ou outros alimentos de origem vegetal (a maioria dos quais são organismos geneticamente modificados), em lugar de usar a proteína das plantas para alimentar as pessoas diretamente.

Os peixes são bombas tóxicas vivas, explodindo a cada garfada que você descuidadamente devora. Peixes concentram níveis perigosamente altos de poluentes químicos em sua gordura e carne. Na verdade, eles podem conter até 9 milhões de vezes mais poluentes do que a água em que vivem. Considerando o nível de poluição das nossas águas, dá pra imaginar o efeito que comer peixe pode ter sobre a sua saúde?

Todos os peixes contém vestígios de mercúrio, que é tóxico para o cérebro. Este mercúrio se acumula quando a água poluída é filtrada através de suas brânquias. Com o tempo, o mercúrio se torna cada vez mais concentrado, bioacumulando a medida que sobe na cadeia alimentar. Começando em pequenos peixes, seguindo para grandes peixes que comem os pequenos e, finalmente, dentro do nosso próprio tecido, onde pode permanecer por décadas. Se você come peixe regularmente, é provável que o seu corpo seja rico em mercúrio. Altas reservas de mercúrio podem levar à perda de memória, danos cerebrais e, eventualmente, a demência.

Mercúrio não é a única toxina perigosa que pode ser encontrado em carne de peixe. Os PCBs (produtos químicos sintéticos que foram proibidos nos Estados Unidos em 1979) também estão sendo ingeridos por pessoas que comem peixe em todo o mundo, contribuindo para uma grande variedade de doenças, tais como câncer, infertilidade, retardo mental e deficiências físicas.

Peixe não é um alimento saudável

Em todos os lugares encontramos alguém dizendo que o peixe é um dos chamados “alimentos saudáveis”, e que desempenha um papel importante quando consumido como parte de uma dieta saudável. Se este é o caso, então por que a EPA (Agência de Proteção Ambiental) tem que divulgar avisos especiais sobre níveis seguros para o consumo de peixes? Talvez devêssemos parar de comer alimentos que precisam vir com alertas sobre saúde, e começar a comer alimentos como vegetais frescos e orgânicos que não nos deixem preocupados sobre a nossa exposição a contaminantes potencialmente fatais.

Os peixes também são ricos em gordura, colesterol e em um tipo de proteína que é de natureza muito ácida. Felizmente, não precisamos contar com peixe para sermos felizes e saudáveis. Um dos mais apregoados benefícios da inclusão de peixes na dieta é a gordura Omega 3. Se você está se perguntando onde mais pode obter o seu Omega 3, nada mais apropriado do que em linhaça e nozes. Estas deliciosas alternativas fornecem ao corpo todo o Omega 3 que você pode precisar, sem os efeitos colaterais negativos. Estudos também têm demonstrado que gorduras  Omega 3 de origem vegetal são muito mais benéficas para a nossa saúde do que as encontradas em nossos amigos duvidosos.

Fim da linha

Vindo de fazendas ou não, o peixe é um alimento que é melhor deixar fora do menu. Existem alternativas muito mais saudáveis à base de plantas para a obtenção de todas as vitaminas e nutrientes que os peixes podem (ou não) oferecer, sem nenhum risco desagradável. Então, por que se preocupar?


Fonte: Care2