EcoFaxina recolhe 266Kg de lixo do estuário de Santos no aniversário da cidade

Compartilhe:

27/01/2013 

A 42ª Ação Voluntária aconteceu nas comunidades do Mangue Seco e Butantã, na Zona Noroeste. 

A 42ª Ação Voluntária EcoFaxina foi realizada neste último domingo (26/01), na Zona Noroeste de Santos-SP, onde recolheu 266Kg de lixo no manguezal das comunidades do Mangue Seco e Butantã, no Bom Retiro. Entre os materiais retirados estão vasos sanitários, pneus e cadeiras em meio a sacolas plásticas, embalagens, medicamentos e uma grande variedades de resíduos. 

Segundo Luana Santana Oliveira, diretora do Instituto EcoFaxina, ONG que promove a ação, mais de 70 pessoas confirmaram presença pelo facebook, mas apenas 20 compareceram e a maioria eram mulheres, o que dificultou a retirada dos materiais mais pesados, porém o resultado foi positivo. “O calor atrapalhou, mas em compensação vieram pessoas de outras cidades, o que mostra que estamos atingindo um público cada vez maior”, comemora.

Voluntários em ação. Foto: André Martins / HpnMídia

Os voluntários tiveram a ajuda da Associação dos Moradores do Mangue Seco e Butantã para bater de porta em porta, visando conscientizar a todos sobre os problemas de saúde que o lixo pode causar, bem como as vantagens de fazer o descarte correto. Ao todo, são 450 famílias que vivem nas duas comunidades.

Para André Ribeiro, presidente da associação de moradores, as ações da EcoFaxina são importantes para dar suporte ao trabalho de conscientização que já é feito na comunidade pela associação. Segundo ele, o lixo pode inclusive afastar os peixes. “Quando vim morar aqui havia até camarão, mas de um tempo para cá eles aparecem cada vez menos”, relata.

André Ribeiro, presidente da Ass. de Moradores do Mangue Seco e Butantã. Foto: André Martins / HpnMídia

Para William Rodrigues Schepis, biólogo marinho e fundador do Instituto EcoFaxina, um dos maiores problemas é que as palafitas formam longos corredores que dificultam a condução do lixo até os contentores. “Mesmo assim foi bacana, com os voluntários sempre alegres diante das adversidades, pois sabem que esse trabalho e pode fazer diferença a curto e médio prazo”, afirma.

William Schepis, idealizador do Instituto EcoFaxina. Foto: André Martins / HpnMídia

Descarte irregular causa problemas ambientais e desperdiça material recicável. Foto: André Martins / HpnMídia

Segundo ele, o próximo passo é firmar uma parceria com a prefeitura para instalar um galpão no local, onde as pessoas da comunidade podem se envolver na coleta do lixo e seleção dos materiais recicláveis para gerar ocupação e renda, ao mesmo tempo que beneficia o ecossistema local.

William Schepis, idealizador do Instituto EcoFaxina. Foto: André Martins / HpnMídia

A 42ª Ação Voluntária EcoFaxina teve patrocínio do projeto TOP Skol – Transtorno Obsessivo por Praia, que incentiva ações que melhoram a qualidade das praias brasileiras. A próxima ação acontece dia 16/02 na praia Saco do Major, perto da Ilha das Palmas, que recebe parte do lixo que é jogado no estuário e é trazido pela correnteza.

Voluntários após a pesagem do material recolhido. Foto: André Martins / HpnMídia

O Instituto - O Instituto EcoFaxina foi criado em 2008 e desde então já retirou 26,6 toneladas de lixo em 42 ações voluntárias realizadas em vários pontos da baía e do estuário de Santos e São Vicente. Para saber mais sobre o Instituto Ecofaxina viste a fanpage da ONG no facebook: https://www.facebook.com/ecofaxina ou entre em contato com William pelo telefone (13) 3301-2391.

Fotos: André Martins / HpnMídia