Guarda-vidas faz massagem pulmonar e tenta salvar tartaruga engasgada com plástico

Compartilhe:

20/01/2014 

Salvar pessoas em risco de afogamento é rotina para o guarda-vidas militar Renan Todesco. Ontem, ele atendeu uma vítima diferente. Ao receber das mãos de um menino uma tartaruga que agonizava na areia na Praia Brava, em Itajaí, Todesco não teve dúvidas: recolheu o bichinho e tentou uma massagem pulmonar.

Guarda-vidas faz massagem pulmonar e tenta salvar tartaruga engasgada com plástico na Praia Brava, em Itajaí. Foto: Rafaela Martins

A tartaruga chegou a dar sinal de vida, mas não resistiu. Todesco, que além de bombeiro é oceanógrafo, acredita que o animalzinho tenha sido vítima do lixo que chega às praias.

Guarda-vidas faz massagem pulmonar e tenta salvar tartaruga engasgada com plástico na Praia Brava, em Itajaí. Foto: Rafaela Martins

Guarda-vidas faz massagem pulmonar e tenta salvar tartaruga engasgada com plástico na Praia Brava, em Itajaí. Foto: Rafaela Martins

"Quando elas ingerem plástico ou elas ficam engasgadas, ou o intestino não absorve e elas morrem. Até mesmo o plástico que envolve carteiras de cigarros é um perigo, porque elas confundem com águas-vivas _ diz o guarda-vidas.

Guarda-vidas faz massagem pulmonar e tenta salvar tartaruga engasgada com plástico na Praia Brava, em Itajaí. Foto: Rafaela Martins

Esta não foi a primeira vez que Todesco tenta salvar uma tartaruga. Há alguns anos, em Penha, ele participou do resgate de uma tartaruga que sobreviveu após regurgitar plástico.

O guarda-vidas acredita que o animal que morreu na Praia Brava tinha cerca de três anos. A tartaruga foi enterrada.


Fonte: Dagmara Spautz/clicRBS