Diretor do Instituto EcoFaxina fala sobre a importância dos Planos Municipais de Gerenciamento Integrado de Resíduos Sólidos em entrevista à Rádio CBN Santos

Compartilhe:

20/03/2014 

O diretor de saneamento ambiental do Instituto EcoFaxina, Adalberto Joaquim Mendes, foi entrevistado na última terça-feira (18) pelo repórter Guilherme Pradella, da Radio CBN Santos, e falou sobre a problemática da falta dos atestados de irregularidade e cumprimento da Lei 12.305 que trata da Política Nacional de Resíduos Sólidos, para a elaboração dos Planos Municipais de Gerenciamento Integrado de Resíduos Sólidos, deixando claro que os prefeitos que não apresentarem os planos até agosto deste ano, estarão passíveis de enquadramento em Crime Ambiental e Improbidade Administrativa.

Adalberto também esclareceu que os municípios que tiverem os planos adequados terão acesso a recursos do Ministério do Meio Ambiente para investir em diversas áreas relacionadas ao Meio Ambiente, e ressaltou que em Novembro de 2013 a presidente Dilma Rousseff assinou o PLANSAB - Plano Nacional de Saneamento Básico, que prevê investimentos de R$ 520 bilhões de reais para os próximos 30 anos.

Adalberto Joaquim Mendes é Engenheiro Civil e Autor do Livro “Saneamento Básico para Gestores”; Coordenador e Idealizador do Projeto Saneamento +; Consultor e Diretor de Engenharia, Planejamento Urbano, Meio Ambiente e Saneamento Ambiental na empresa de Consultoria Ambiance Solutions de Santos - SP; Coautor de informativos e cartilhas sobre Saneamento Ambiental e Resíduos Sólidos; Participações e Palestrante em eventos, bem como Rio+20; Coordenador Técnico do PLAMSAN – Programa de Apoio à Elaboração dos Planos de Saneamento Básico e de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos dos Municípios do Estado do Amazonas; Atuações recentes: Conselheiro Titular do Comitê de Saneamento Ambiental do Conselho das Cidades – Ministério das Cidades (Elaboração das Leis № 11.445/07 e № 12.305/10, bem como os Decretos № 7.217/10 e № 7.404/10); Membro do Grupo de Trabalho Interinstitucional, incumbido de coordenar a elaboração e promover a discussão do Plano Nacional de Saneamento – PLANSAB, representando o Poder Público Municipal; Membro do Grupo de Trabalho Interinstitucional incumbido de discutir a implementação das ações de logística reversa dos resíduos sólidos nos acordos setoriais – Ministério do Meio Ambiente. Consultor do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD; Chefe do Serviço de Engenharia em Saúde Pública da Fundação Nacional de Saúde – FUNASA; Professor da Escola de Engenharia Mauá, Disciplina: Hidráulica e Saneamento.