Mais de 5 trilhões de pedaços de plástico flutuam pelos oceanos do planeta

Compartilhe:

16/12/2014 

Pesquisadores revelaram quarta-feira passada (10) o que chamaram de estimativa de dados científicos mais rigorosa da quantidade de lixo plástico nos oceanos - cerca de 269 mil toneladas - com base em dados de 24 expedições de navios em todo o mundo ao longo de seis anos.

Praia do Perequê em Ilhabela após um show gratuito na última sexta-feira (12)
Praia do Perequê, em Ilhabela, após um show gratuito na última sexta-feira (12)

Há sacolas, garrafas, tampas de garrafas, brinquedos, camisinhas, chupetas, escovas de dente, hastes de cotonete, calçados, embalagens de produtos, alças de guarda-chuva, petrechos de pesca, assentos sanitários e muito mais. A poluição por plástico é generalizada nos oceanos da Terra.

"Há muito mais poluição por plástico do que as recentes estimativas sugerem", disse Marcus Eriksen, diretor de pesquisa do 5 Gyres Institute, com sede em Los Angeles, que estuda este tipo de poluição.

"Tem de tudo o que você pode imaginar feito de plástico", acrescentou Eriksen, que liderou o estudo publicado na revista científica PLoS ONE. "É como um Walmart à deriva."

Noventa e dois por cento do plástico vem sob a forma de "microplásticos" - partículas de itens maiores degradados pela luz solar e fragmentados por ondas, mordidas de tubarões e outros peixes ou de outras maneiras, disse Eriksen.

Especialistas tem soado o alarme nos últimos anos sobre a forma como a poluição por plástico está matando um grande número de aves marinhas, tartarugas marinhas, mamíferos marinhos e outras criaturas enquanto sujam ecossistemas marinhos.

Alguns objetos de plástico, como redes de pesca descartadas matam por afogamento golfinhos, tartarugas marinhas e outros animais. Fragmentos de plástico são encontrados na garganta e trato digestório de animais marinhos.

Os pesquisadores disseram que o plástico entra nos oceanos dos rios e de regiões costeiras densamente povoadas, bem como de navios.

Objetos maiores de plástico, abundantes perto da costa, também flutuam em cinco giros subtropicais do mundo - grandes regiões com correntes circulares no Pacífico Norte e Sul, no Atlântico Norte e Sul e no Oceano Índico.

Giros oceânicos subtropicais

No meio destes giros o lixo plástico se acumulou em enormes "porções de lixo" que atuam como "liquidificadores gigantes - moendo grandes objetos de plástico até chegarem a microplásticos", disse Eriksen.

O estudo, baseado em dados de expedições a cinco giros subtropicais, litoral da Austrália, Baía de Bengala e Mar Mediterrâneo, estimou que existam 5,25 trilhões de partículas de lixo plástico nos oceanos. Minúsculas partículas de plástico, até o tamanho de um grão de areia, se espalharam através dos até atingem regiões polares, mesmo remotas.

Os pesquisadores disseram que as partículas adsorvem facilmente poluentes químicos como DDT, PCBs e outros, e essas toxinas entram na cadeia alimentar marinha quando ingeridas por peixes e outras criaturas marinhas.


Fonte: Reuters