58ª Ação Voluntária Ecofaxina retira 1065 kg de lixo do manguezal

Compartilhe:

24/03/2015 - Por Rafaella Martinez Vicentini  

Ação reuniu mais de 50 pessoas no último domingo na Zona Noroeste, em Santos.  A ação se concentrou na área do Mangue Seco e Butantã, região atingida por um incêndio no dia 1º de março do ano passado. No total, mais de uma tonelada de lixo foi retirada do manguezal.

Nos manguezais da Baixada Santista a vida pede socorro.
Nos manguezais da Baixada Santista a vida pede socorro.

O tempo fechado e a previsão de chuva não impediram os 51 voluntários de se encontrarem na porta da Universidade Santa Cecília para seguirem rumo à mais uma ação. Eram jovens de todas as idades. Homens, mulheres, estudantes e formados: pessoas com senso ambiental e consciência de que é preciso fazer a diferença.

Foi a primeira vez que o técnico de manutenção Luan Martins participou. Ele conheceu o trabalho através das redes sociais. “Eu acompanhava pelo Facebook e achava a ideia muito legal. Decidi participar de uma ação e fazer parte de tudo isso. É uma maneira simples de praticar a construção de um futuro melhor”, afirmou.

Futuro esse, que não diz respeito apenas ao meio ambiente. Cada ação provoca uma mudança no pensamento da comunidade como um todo. Para o biólogo William Rodriguez Schepis, idealizador do projeto, o maior ganho para o Instituto EcoFaxina é coletivo.  “Nós trazemos pessoas de outros lugares para conhecer a raiz do problema da poluição. Através do trabalho, eles desenvolvem o sendo crítico. A prefeitura, por conta disso, começa a prestar atenção na atividade e se posiciona para a implementação de políticas públicas que venham atender essa região. A comunidade vê a gente aqui, se pergunta o que está acontecendo e passa a pensar mais no meio ambiente. É um ciclo e o maior impacto é o da consciência coletiva”, refletiu.

Em meio a tanto lixo, voluntas priorizam a coleta do plástico.
Em meio a tanto lixo, voluntas priorizam a coleta do plástico.

Cada voluntário recebeu um saco de 100 litros e foi instruído a recolher resíduos sólidos, em especial o plástico, um dos maiores poluidores dos mares na atualidade. Além disso, o material é extremamente prejudicial para a vida aquática, pois os animais marinhos podem confundi-lo com comida e serem sufocados.

Foram retirados 67 sacos de 100 litros de resíduos sólidos, um sofá (cujo peso não foi considerado na contagem final), 32 pneus e 68 quilos de vasos sanitários inutilizados. No total, o manguezal, berçário da vida marinha e ecossistema prioritário para conservação no mundo todo ficou 1065 kg mais limpo.

Voluntas posam para "foto da ação" debaixo de chuva.
Voluntas posam para "foto da ação" debaixo de chuva.