Voluntários retiram 602 kg de lixo de manguezal em Santos

Compartilhe:

17/06/2015 - Por Rafaella Martinez Vicentini 

A 62ª Ação Voluntária EcoFaxina reuniu 31 voluntários no último domingo (14) na Zona Noroeste, em Santos.  A ação se concentrou em uma área de mangue degradado próxima à comunidade Mangue Seco, atingida por um incêndio no dia 1º de março do ano passado. No total, mais de meia tonelada de lixo foi retirada do manguezal.

A 62ª Ação Voluntária EcoFaxina reuniu 31 voluntários que retiraram 602 kg de resíduos em área degradada de mangue na Zona Noroeste de Santos.

Antes do início da ação, os voluntários foram até a Vila Telma, região atingida por um incêndio de grandes proporções na última quinta-feira (11/06), deixando 70 barracos destruídos.

Área de mangue invadida por palafitas atingida por um incêndio de grandes proporções na última quinta-feira (11/06).

Próximo a essa área, o Instituto EcoFaxina pretende construir um galpão de reciclagem para receber os resíduos que sufocam o mangue, principalmente o plástico, material que é confundido com alimentos e ocasiona a morte de milhares de animais marinhos todos os anos.

Para a ação, cada voluntário recebeu um saco de 100 litros e foi instruído a recolher resíduos sólidos, em especial o plástico, o grande vilão da poluição marinha. No total foram retirados do manguezal 402 kg de plástico; 102 kg de borracha (pneus); 64kg de porcelana (louça sanitária) e 34kg de tecido.

As Ações Voluntárias EcoFaxina recebem o apoio da prefeitura de Santos, Universidade Santa Cecília - Unisanta, Terracom Engenharia e Mr. Fly Moda Sustentável.

Voluntários posam para foto ao final da 62ª Ação Voluntária EcoFaxina.

Moradores cobram melhorias

Durante visita à Vila Telma, os voluntários foram indagados pelos moradores da região sobre as promessas de melhorias no bairro. Jane Maria Vieira, líder comunitária, afirmou que há meses está tentando agendar uma audiência com o prefeito da cidade para questionar as precárias condições dos fios elétricos na comunidade, fato que pode provocar curtos circuitos e acidentes, principalmente com as crianças.

No final de março diretores do Instituto EcoFaxina realizaram uma visita técnica ao manguezal da Zona Noroeste para estudo da área onde será construído o galpão onde serão realizarados os trabalhos de limpeza, reciclagem e plantio de mudas de mangue com jovens da comunidade.

Visita técnica com técnicos da Prefeitura de Santos ao manguezal da Zona Noroeste para estudo da área onde será construído o galpão onde serão realizarados os trabalhos de limpeza, reciclagem e plantio de mudas de mangue com jovens da comunidade.

Participaram da visita técnica representantes da Secretaria do Meio Ambiente, Unidade de Gerenciamento do Programa Santos Novos Tempos, Departamento de Assuntos Legislativos, Subprefeitura da Zona Noroeste, COHAB e Defesa Civil. A equipe realizou visita técnica nas imediações, onde foi constatado que houveram novas invasões em áreas de mangue, sendo um dos objetivos do projeto evitar novas invasões através da recuperação do monitoramento das áreas degradadas.  

O projeto visa trabalhar a reciclagem dos materiais coletados no manguezal, a recuperação ambiental e também a geração de renda, dando oportunidades para os jovens desempregados da própria comunidade, e encontra-se em trâmite na prefeitura desde 2009. A minuta do Termo de Cooperação Técnica elaborado em abril deste ano junto à Secretaria do Meio Ambiente está pronto, aguardando somente a definição da área para o início do trabalho de recuperação ambiental, já previsto pelo programa Santos Novos Tempos.

Nesta quinta-feira (18) diretores do Instituto EcoFaxina se reunirão com o chefe de gabinete da Prefeitura de Santos, Sr. Rogério Pereira dos Santos. A expectativa é que seja definida a localização da área próxima ao manguezal para o agendamento da assinatura do termo de cooperação técnica com o prefeito Paulo Alexandre Barbosa.