Voluntários celebrarão o Dia Mundial de Limpeza de Rios e Praias com ação no mangue

Compartilhe:

17/09/2015 

Ação reforça alerta do Instituto EcoFaxina para o descarte de lixo no mangue, origem de grande parte do plástico que polui praias da região e causa danos à vida marinha.

Com vastas áreas de mangue invadidas por palafitas, o estuário de Santos acabou se transformando em uma enorme sopa de plástico. Armadilha mortal para diversas espécies que buscam no mangue um local para se alimentarem e se reproduzirem.
Com vastas áreas de mangue invadidas por palafitas, o estuário de Santos acabou se transformando em uma enorme sopa de plástico. Armadilha mortal para diversas espécies que buscam no mangue um local para alimentação e reprodução.

A 64ª Ação Voluntária EcoFaxina será realizada neste domingo (20/9) em comemoração ao Dia Mundial de Limpeza de Rios e Praias. Promovido desde 1986, sempre no terceiro sábado de setembro pela ONG norte-americana Ocean Conservancy, o International Coastal Cleanup tem como objetivo envolver o maior número de pessoas na coleta de resíduos em praias e demais ecossistemas costeiros por todo o planeta. Além das coletas, o programa visa identificar as fontes de resíduos e mudar padrões comportamentais que contribuem para a poluição dos oceanos. Os dados das coletas são reunidos, publicados e utilizados para sensibilizar e educar consumidores, empresários e governantes. Em 2014 o evento reuniu cerca de 560.000 voluntários em 91 países, que retiraram mais de 7 mil toneladas de lixo de ambientes marinhos.

Caminhões descartam lixo misturado com resíduos da construção civil sobre o mangue. Após serem é aterradas as áreas se transformam em terrenos para habitações em madeira e depois em alvenaria. O metro quadrado desmatado de mangue possui hoje valor médio de trinta reais.
Caminhões descartam lixo misturado com resíduos da construção civil sobre o mangue. Após serem aterradas, as áreas se transformam em terrenos para habitações em madeira e depois em alvenaria. O metro quadrado desmatado de mangue possui hoje valor médio de trinta reais.

Por estarmos em uma região estuarina, a limpeza precisa começar pelo manguezal, berço da vida marinha e local de descarte de lixo para milhares de famílias que vivem em palafitas. A ação voluntária acontecerá na Zona Noroeste de Santos, em uma área de manguezal invadida por palafitas, onde moradores convivem com lixo e esgoto a céu aberto. Assim como nas demais ações promovidas durante o ano, o objetivo é conscientizar moradores sobre a importância da separação e do descarte correto dos resíduos, envolvendo cada vez mais pessoas com a causa e com o trabalho voluntário.

Além da limpeza e da educação ambiental, a coleta de dados e informações também é muito importante, pois eles servem de alerta e subsídio para governantes e empresários desenvolverem políticas públicas e empresariais que contribuam para que o plástico, esse material com inúmeras qualidades, mas que é confundido com alimentos e ocasiona a morte de milhares de animais marinhos todos os anos, siga seu caminho natural, o da reciclagem.


Mais de 80% dos resíduos que se acumulam nas praias da região tem origem domiciliar, proveniente de áreas de invasão de mangue nos municípios que compõe o estuário de Santos e São Vicente.

Cidade sem lixo, mangue sem lixo, praias sem lixo

Esta será a segunda ação realizada em parceria com a Prefeitura de Santos através do programa Cidade sem Lixo. A primeira foi realizada dia 30/08. A parceria visa conscientizar moradores de áreas invadidas e a população em geral através da educação ambiental e participação nas Ações Voluntárias EcoFaxina. Antes da parceria nas ações, o Instituto EcoFaxina e a Prefeitura já vinham atuando juntos na divulgação do programa com a fixação de cartazes nas comunidades.

Tratores percorrem as praia de Santos para remover lixo expelido pelo mar. Enquanto continuarmos poluindo o mangue, todo dia será dia de limpeza de praias na Baixada Santista. Crédito: Janelas TV
Tratores percorrem as praias de Santos para remover lixo expelido pelo mar. Diariamente são coletadas até 40 toneladas de resíduos. Enquanto continuarmos poluindo o mangue, todo dia será dia de limpeza de praias na Baixada Santista. Crédito: Janelas TV

O programa é fruto da Lei Complementar 831, de 10 de abril de 2014, criada por meio de projeto de lei do vereador Kenny Mendes (DEM), que alterou o Código de Posturas, com a proibição do descarte de resíduos de qualquer natureza em vias públicas, passeios, jardins, logradouros, terrenos e canais, com multas previstas para os infratores. Antiga reivindicação do Instituto EcoFaxina. As multas são de R$ 150,00 para volumes até 2 litros, R$ 250,00 para volumes de 2 a 100 litros, R$ 500,00 para volumes de 100 a mil litros e R$ 1.000,00 para volumes superiores a mil litros. Sendo dobrados os valores nos casos de reincidência.

64ª Ação Voluntária EcoFaxina
Dia Mundial de Limpeza de Rios e Praias 2015
Ecossistema: manguezal - Zona Noroeste, Santos.
Data: domingo, 20/09.
Aconselhamos o uso de roupas leves, meia para utilizar com bota e mochila com caneca, lanche, protetor solar, repelente, etc. Menor de 18 anos somente acompanhado por adulto responsável.
Fornecemos: coletes de identificação, botas, luvas e certificados de participação.
Transporte: ônibus com partida às 8h30 da rua dr. Oswaldo Cruz, 277. Retorno previsto para as 16 horas.
Apoio: Ocean Conservancy, Prefeitura de Santos, Universidade Santa Cecília - Unisanta e Terracom.
Reserva de vaga e mais informações: